Comer à mesa em família ajuda a manter o peso das crianças

Artigo do portal O Globo – Saúde informou sobre um estudo feito em creches americanas, com crianças entre 2 e 5 anos de idade, que concluiu que crianças que sentam à mesa para comer engordam menos do que aquelas que se alimentam diante da TV. O estudo também afirmou que as crianças que se servem costumam comer menos do que aquelas cujos pais montam o prato da refeição. O estudo foi publicado na revista da Academia de Nutrição e Dieta (EUA) e traz ainda a constatação de que pressionar a criança a terminar o prato e perguntar corretamente se já está satisfeita influi na percepção da criança sobre sua fome e sinais de saciedade, o que também pode afetar o peso.

A seção de saúde da página online de O Globo publicou matéria sobre um estudo norte americano que conclui que crianças que fazem as refeições à mesa, longe da TV, são menos suscetíveis ao excesso de peso. Além disso, verificaram que as crianças que montam seus próprios pratos, comiam menores quantidades de comida. Este estudo foi realizado com crianças de 2 a 5 anos e seus respectivos cuidadores.

O cuidado em manter as crianças longe da TV no horário das refeições se justifica, pois ao assistir aos programas, a criança tende a não prestar atenção no que está comendo e pode comer mais. Para a obtenção das sensações de satisfação e saciedade é extremamente importante que haja atenção aos sabores, aromas e às texturas dos alimentos, além dos sinais corporais que “dizem” que já é hora de parar de comer.

Ao permitir que a própria criança faça seu prato, também possibilitamos que ela exercite seu controle de regulação energética interna, favorecendo um peso corporal adequado. Em outras palavras, a criança tende a colocar a quantidade mais próxima do que sente necessidade, evitando que ela se baseie no sinal externo, que é o tamanho do prato que lhe foi oferecido. Quando a referência passa a ser a quantidade de comida que está no prato, a criança pode basear-se mais na quantidade servida do que nos seus sinais internos de fome e saciedade. Portanto, estimular que elas se sirvam é uma maneira de contribuir para o controle do peso corporal.

Em casa, os pais podem acompanhar o preparo do prato e auxiliar as crianças menores, servindo os alimentos após questioná-las sobre a quantidade. Quando não houver a possibilidade de a própria criança fazer seu prato, é importante servir quantidades pequenas de comida e deixar que as crianças peçam mais, se sentirem necessidade.

Ainda falando sobre controle interno da regulação da fome e saciedade, frases corriqueiras como “limpe o prato” ou “não levante da mesa enquanto não comer tudo” também desconsideram o quanto a criança necessita para sentir-se saciada e podem favorecer que ela sempre coma mais do que precisa e ganhe peso excessivamente.


Fonte: Departamento Científico de Nutrição da SPSP