Crianças com sonolência excessiva durante o dia têm mais problemas de aprendizado

Crianças que têm muito sono durante o dia, mesmo que durmam o suficiente à noite, podem passar a enfrentar problemas de aprendizado e de comportamento. De acordo com os pesquisadores da Faculdade de Medicina da Universidade Estadual da Pensilvânia, nos Estados Unidos, a sonolência excessiva durante o dia atinge aproximadamente 15% da população, e pode ser desencadeada por privação do sono, apneia do sono e uso de certos medicamentos, por exemplo. O estudo analisou 508 crianças em idade escolar, dividias em dois grupos: as que tinham sonolência diurna excessiva e as que não sofriam do problema. Todas foram induzidas a dormir por nove horas durante a noite e, depois, realizaram testes neurocognitivos. Os pais dos jovens também foram entrevistados. Os pesquisadores observaram que as crianças que tinham sonolência diurna excessiva, mesmo aquelas que dormiam o suficiente durante a noite, eram mais propensas a apresentar hiperatividade e problemas de atenção, aprendizagem, memória e de comportamento do que as outras que não sofriam do distúrbio.

A sonolência excessiva diurna, isto é, sentir sono e/ou dormir em situações ou lugares que normalmente não são adequados para dormir é realmente um distúrbio de sono e deve ser investigado. Se a criança dorme bem a noite e com número de horas adequado para a idade, não deveria manifestar sono durante o dia.

Dentre as causas que levam à sonolência excessiva diurna temos algumas doenças, como:

  • Narcolepsia: ataques repentinos e irresistíveis de sono durante o dia, acompanhados por cataplexia (perda súbita do controle muscular de pernas, tronco ou pescoço em resposta a um estímulo emocional forte tais como gargalhadas, susto, choro intenso), também acompanhado por paralisia do sono (inabilidade momentânea de mover qualquer músculo do corpo logo após acordar) e alucinação hipnagógica (sonhos vívidos e terrificantes logo após o pegar no sono). É uma doença do sono REM (fase onde sonhamos e ocorrem movimentos rápidos dos olhos).
  • Sonolência excessiva diurna idiopática: ataques irresistíveis de sono durante o dia, não associados a algum distúrbio do sono REM e que nunca são revigorantes após cochilos.
  • Síndrome do atraso de fase do sono: é o deslocamento para frente do período do sono em horário, ocorre nas pessoas que dormem muito tarde (de madrugada) e acordam também tarde (no final da manhã). Não é considerado um distúrbio de sono se houver cumprimento das horas de sono, ao dormir tarde e acordar tarde de maneira regular. Será distúrbio do sono se a pessoa dormir tarde e tiver que acordar cedo no dia seguinte, ou se a criança é colocada muito cedo para dormir, mas só consegue pegar no sono de madrugada e é acordada cedo. Esta situação pode ser confundida com insônia e sonolência excessiva diurna.
  • Síndrome do sono insuficiente: quando se dorme quantidade de horas insuficiente para se acordar bem, com vigor. Ocorre restrição de sono, ou seja, há sempre uma dívida de horas de sono a cada noite.
  • Síndrome da apneia obstrutiva do sono: devido a causas obstrutivas em via aérea superior ocorrem distúrbios respiratórios, onde o ar é impedido de chegar até os pulmões somente durante o sono, fazendo com que o indivíduo desperte ou micro desperte para poder respirar.
  • Síndrome das pernas inquietas: é uma sensação de desconforto, principalmente nos membros inferiores que ocorre durante o repouso (por isso doença do sono) e que melhora com a o movimento (deambulação).

Muitas doenças do sono podem levar à sua fragmentação, isto é, apesar de se ter uma noite com quantidade de horas adequadas de sono, sua qualidade pode não ser boa, por apresentar muitos microdespertares (pequenos e breves), suficientes para criar interrupções no sono e podendo causar danos nos neurônios (principais componentes do cérebro) que, no caso da criança, se faz sentir pela cognição, isto é, aprendizagem, memória, concentração, atenção e pelo excesso de movimentação durante o dia.

 

Fonte: Departamento Científico de Medicina do Sono da SPSP