Ciúmes do novo irmão: como lidar com a situação?

19/04/2017 15:09

Por Dr. Carlo Crivellaro*, pediatra

A espera de um bebê na família é motivo de muita alegria para todos. Porém, quando já se tem um pequeno em casa, pode também se tornar um motivo de preocupação. Nem sempre o primogênito aceita esse presente com muita alegria. Alguns podem se sentir inseguros e com medo. Isso pode gerar um sentimento que talvez a criança nunca tenha tido: o ciúme.

A demonstração de ciúme pode variar. É comum ter reações agressivas em relação ao bebê, ficar desobediente, ter episódios de choros sem motivo várias vezes ao dia, fazer birras ou regredir em alguns comportamentos (como querer usar a chupeta, mamadeira ou ter que usar fralda novamente, ou voltar a ter fala mais infantilizada). Esses comportamentos têm um único objetivo: chamar a atenção da família. A situação, por mais difícil que pareça, é natural e deve ser trabalhada normalmente no dia a dia, com muita conversa e compreensão.

A chegada de mais um membro na família pode parecer, para o primogênito, uma ameaça, significando perder o amor e o carinho de seus pais. Até então, todas as atenções eram somente para ele, e agora terá que dividir as pessoas mais importantes de sua vida.

Antes de ter um irmãozinho, a criança mobilizava toda a família ao seu redor, rindo de suas gracinhas e achando tudo lindo. De repente, ninguém mais repara em suas brincadeiras, e começam a rir e querer saber de um bebê que, para ele, ainda é um estranho. Não parece ser nada fácil essa situação, e realmente não é.

Quando a criança percebe que não está tirando mais sorrisos da família como antes, começa a fazer de tudo para chamar a atenção. Então, descobre que quando faz alguma “arte”, ou é desobediente, ele finalmente consegue a atenção dos pais. O ato de se jogar no shopping, beliscar o irmão ou dar um escândalo na frente das visitas acaba resultando na atenção que ele tanto queria, só que de forma negativa. Pior: esses comportamentos inadequados tendem a se repetir cada vez mais.

Sendo assim, como ajudar seu filho?

1º – Não espere a criança ter comportamentos inadequados para prestar atenção nela. Por mais cansativo que seja, divida seu tempo entre os cuidados com o mais novo e o mais velho.

2º – Envolva a criança nos cuidados com o bebê, respeitando, é claro, suas limitações. Peça pequenas coisas para ele como pegar a fralda na gaveta, limpar a boquinha do irmãozinho, entre outras coisas fáceis de fazer.

3º – Elogie sempre os bons comportamentos. Abrace seu filho e mostre alegria por ter se comportado bem e ter tido demonstrações de carinho com o irmão mais novo.

4º – Quando ele tiver um comportamento inadequado, não se exalte, pois quanto mais importância você der, mais fará parecer que aquilo está fazendo sucesso. Tente se mostrar indiferente.

5º – Converse sobre o assunto com seu filho. Deixe ele falar como está se sentindo, deixe claro o quanto ele é amado e que existe espaço suficiente no seu coração para os dois.

Quem já passou por isso, sabe que não é uma tarefa simples. No entanto, cabe a nós ajudar os pequenos a lidar com esse sentimento tão novo e conflitante. Crie um ambiente de cumplicidade e aconchego, onde a criança se sinta segura e possa participar da novidade com alegria.

*Por Dr. Carlo Crivellaro, Pediatra com Título de Especialista em Pediatria pela Sociedade Brasileira de Pediatria; Membro da Sociedade Brasileira de Pediatria; e Membro da Highway to Health International Healthcare Community

 

Fonte:www.papodemae.com.br/2017/02/21/ciumes-do-novo-irmao-como-lidar-com-situacao/

Voltar