Consulta pediatrica na 32º semana de gestação

19/04/2017 14:07

 
 

Quantas vezes atendemos em nossos consultórios um bebê em primeira consulta, entre 5 a 10 dias de vida, já em uso de complemento com leite artificial ou fórmulas especiais, famílias confusas com grande número de informações, nem sempre procedentes? Soma-se a isso estarmos vivendo nos últimos anos um momento obstétrico com grande número de partos cirúrgicos (cesarianas), chegando à cifra de quase 90% nas maternidades particulares, superlotando os serviços que acabam caindo em qualidade no atendimento à mãe e ao bebê.

Dessa forma, há um número crescente de prematuros tardios, bebês que estão “quase prontos”, mas que acabam perdendo momentos muito importantes logo após seu nascimento: contato pele a pele, sugar em sala, permanecer com a mãe no pós-parto imediato, serem encaminhados juntos para o quarto. O bebê fica mais sonolento, não suga adequadamente, desenvolve icterícia com aumento dos dias de internação, culminando com internação em unidade de cuidados especiais. A amamentação pode ficar comprometida com a introdução precoce de fórmula, sem citar o trauma da separação de sua mãe. Vale lembrar que até o sétimo dia de vida o neonato não tem barreira de proteção intestinal e esse leite pode ser um fator de risco a desencadear alergias alimentares.

Conversa com o pediatra
Na consulta da 32ª semana os pais terão a chance de conhecer o pediatra para seu bebê, que aproveita esta oportunidade tão valiosa para esclarecer as dúvidas (que são muitas!).

A Internet fornece uma imensa quantidade de informações, nem sempre adequadas e algumas até contraditórias, que são trazidas pelos pais, além de “palpites” de curiosas, parentes – todos bem intencionados – mas por vezes sem um preparo adequado. O pediatra é o profissional habilitado e treinado para auxiliar neste momento delicado, o gerar e nascer um filho.

Em relação ao casal, analisam-se doenças e tratamentos realizados, dados da gestante e da gestação, exames, vacinação da mãe, além de dados obstétricos e expectativas em relação ao trabalho de parto no tocante ao bebê, natural ou cirúrgico.

Esse é um momento ideal para a importância da amamentação ser ressaltada, das características, composição e volume necessários de leite para o bebê, a apojadura, a livre-demanda, entre outras informações.

Leite materno
O leite materno é o único alimento que muda sua característica e composição ao longo de toda a mamada, no decorrer do dia e de acordo com a necessidade do bebê, haja vista a diferença de composição do leite materno de mães de prematuros. Amamentar é natural e importante, mas não é fácil. Orientar a respeito de pega correta, melhor posição, ordenha e estocagem (se necessária) pode favorecer o sucesso do processo, evitando a fissura mamária e a dor que são algumas das causas de desmame precoce.

Temos a maior e mais bem equipada rede de Bancos de Leite Humano do mundo, com profissionais altamente competentes, dispostos a explicar, esclarecer e apoiar a amamentação. Vale, portanto uma visita a unidade mais próxima antes e após o nascimento. Confira aqui.

Rotina da maternidade
Nessa consulta, será conversado também como será a rotina da maternidade, o que será feito durante a estadia, como as vacinas, teste do pezinho, da orelhinha, da linguinha, do coraçãozinho e dos olhinhos, além de dicas sobre o banho.

Com o aumento da prática de alojamento conjunto, a orientação para as visitas deve constar do roteiro da consulta. O nascimento é uma festa, mas estamos lidando com uma mãe cansada e ansiosa e com um bebê, para quem todos os sons e toques são experimentações novas. Visitas são bem vindas, mas cuidados com contaminação: pessoas doentes não devem ir a maternidade, devem ligar antes, visitas sempre em pequenos grupos, não fumar, não usar perfumes e, principalmente, respeitar a decisão dos pais. O pai tem importante papel na manutenção da segurança e conforto da mãe e do bebê, controlando o fluxo de visitas.

Informações sobre a alimentação e o uso de medicamentos pela mãe podem ser esclarecidas no Manual de Amamentação e Uso de Medicamentos e Outras Substâncias (bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/amamentacao_uso_medicamentos_2ed.pdf) do Ministério da Saúde, disponível online.

É fundamental que se oriente os pais a respeito da importância das vacinas, na promoção à saúde individual e coletiva, reforçando os calendários públicos (Programa Nacional de Imunizações, nos postos de saúde) e também as vacinas que são encontradas apenas nas clínicas particulares (dados no site da Sociedade Brasileira de Imunizações e da Sociedade Brasileira de Pediatria), com atenção para as campanhas de vacinação periódicas oferecidas gratuitamente.

É importante, na consulta, que os pais se sintam empoderados, sem julgamentos. Devem sentir que estão aptos a tomar decisões sobre assuntos que digam respeito a seu filho.

Ao pediatra cabe acolher e esclarecer. Somos técnicos. Devemos “fazer do conhecimento o mais potente dos afetos” (Nietsche).

___
Relator:
Departamento Científico de Aleitamento Materno da SPSP.

 

Fonte: www.pediatraorienta.org.br/consulta-pediatrica-na-32a-semana-de-gestacao/

 

 

Voltar