Os três porquinhos


Sugestão de história bem conhecida para as crianças e que elas adoram.
 

Brincar de teatro é algo que deixa as crianças muito felizes. Você pode inventar com elas uma história e depois encená-la ou pode escolher uma história que elas conhecem e podem montar, juntos, a encenação. Para que a brincadeira fique bem legal, invente, com o que você tem em casa, o figurino e os elementos para o cenário. Crie uma maquiagem bem divertida. Filme algumas cenas e mande no grupo da família – todo mundo vai adorar!

 

Narrador 1: Contam que, antigamente, no tempo em que porco era gente, moravam na floresta três gordos porquinhos: linguiça, salsicha e torresmo.

 

Narrador 2: A vida para eles era pura alegria. Um dia, resolveram construir uma casa para morar, pois descobriram que ali por perto havia um lobo muito mau.

 

Narrador 1: Então saíram caminhando pela floresta procurando um lugar para construir suas casinhas. No caminho, eles cantavam:

 

Música dos três porquinhos:

Quem tem medo do lobo mau, lobo mau, lobo mau... Quem tem medo do lobo mau, lobo mau, lobo mau...

 

Narrador 1: Linguicinha, já cansado de andar, encontrou palhas secas pelo caminho e resolveu construir sua casa ali mesmo.

 

Linguicinha: Vou construir minha casa de palha, assim acabo rapidinho e terei muito tempo para brincar e cantar.

 

Narrador 2: Salsicha e torresmo continuaram pelo caminho e cantando alegremente até que, a poucos metros da casa de linguicinha, salsicha encontrou um homem distribuindo pedaços de madeira e teve logo uma ideia:

 

Salsicha: Vou fazer a minha casa de madeira, pois quero ter uma casa bem bonita sem gastar muito o meu tempo.

 

Narrador 1: Torresmo, como era muito preocupado e o mais responsável, demorou a achar um bom lugar para construir sua casinha. Assim que encontrou, decidiu:

 

Torresmo: Quero uma casa sólida e segura, por isso vou fazê-la de tijolos.

 

Narrador 2: Torresmo ficou dias e dias trabalhando na sua casinha.

 

Narrador 1: O lobo, que vivia morto de fome, começou a sentir cheiro de suculentos porquinhos e saiu pelo caminho farejando e cantando:

 

Música do lobo:

Eu sou lobo mau, lobo mau, lobo mau

 

Eu pego os porquinhos pra fazer mingau!

 

 

Narrador 2: De repente, o lobo avistou uma casinha de palha com cheiro de porquinho fresquinho.

 

Lobo: Porquinho, ó porquinho! Abra esta porta ou eu derrubarei.

 

Linguicinha: Vá embora seu lobo, que a porta não vou abrir.

 

Narrador 1: O lobo então encheu o peito de ar e deu um sopro bem forte, e a casa do linguicinha foi pelos ares.

 

Narrador 2: Linguicinha fugiu bem depressa para a casa de salsicha e avisou-lhe que o lobo estava vindo atrás dele.

 

Lobo: Oba! Em vez de um porquinho, agora eu tenho dois para comer! Abram logo esta porta, seus porquinhos! (lambendo os beiços).

 

Os dois porquinhos: Nós não abriremos (falam tremendo de medo).

 

Narrador 2: O lobo então encheu o peito de ar e deu um sopro bem forte e a casa do Salsichinha foi pelos ares.

 

Narrador 1: Os dois irmãos, que estavam sempre cansados, dessa vez correram muito e foram para a casa do torresmo gritando:

 

Os dois porquinhos: Abra! O lobo está atrás de nós! SOCORRO!

 

Torresmo: Entrem! E pode deixar que aqui esse lobo não tem vez!

 

Narrador 2: O lobo chegou todo feliz, pois, agora, em vez de dois, teria três suculentos porquinhos para comer.

 

Narrador 1: E o lobo pôs-se a gritar:

 

Lobo: Abram logo esta porta! Vocês sabem do que sou capaz!

 

Torresmo: Não e não, seu lobo! Na minha casinha não o deixarei entrar.

 

Lobo: Vocês é que pediram, então não reclamem (lobo sopra e nada acontece).

 

Torresmo: Viu, seu lobo? Aqui você não entra!

  

Narrador 2: O lobo, cheio de raiva, tentou entrar na casa de outras maneiras. Disfarçou-se de carteiro, mas não conseguiu enganar torresmo.

 

Narrador 1: Tentou convencê-lo de que desistiu; convidou-o para pegar maçãs em um pomar bem perto, mas torresmo, que não era bobo, não caiu na conversa do lobo.

 

Narrador 2: A raiva do lobo foi aumentando, aumentando, até que ele viu a chaminé e decidiu descer por ela.

 

Narrador 1: Só que ele não contava com a esperteza de Torresmo.

 

Lobo: Agora vocês não me escapam (e o lobo caiu dentro do caldeirão e começou a gritar muito).

 

Narrador 2: É... mas escaparam sim!

 

Narrador 1: Porque o lobo caiu dentro de um caldeirão quente.

 

Narrador 2: Dizem que está correndo até hoje pela floresta e todo sapecado.

 

Narrador 1: E nem quer ouvir o nome dos três porquinhos.

 

Narrador 2: Linguicinha e salsicha aprenderam a lição e agora vivem felizes com torresmo, sempre a cantar:’

 

Música final:

Quem tem medo do lobo mau, lobo mau, lobo mau.

Quem tem medo do lobo mau, Tra lá, lá, lá.

Fonte: Colégio Anglo

valor. cuidados de qualidade. conveniência.

Endereços:

  • Alameda Rio Negro 1084 Sala M10

       Barueri - SP
       CEP: 06454000 (consultório)

  • Av. Juruá 706

       Barueri - SP

       Unidade Einstein Alphaville

Contatos: 

  • (11) 98241-9516 (consultório) 

  • (11) 98241-9516 (Celular e WhatsApp)

  • (11) 2151-6633 (Einstein Alphaville)

Rede Wi-Fi conectividade em todos os ambientes. 

 Ambas as unidades disponibilizam de estacionamento para o conforto e segurança dos pacientes. 

Resp. Téc. Dra. Monica Picchi - CRM 68958

© 2013 Todos os direitos reservados. Imagens ilustrativas.